Santinhos espalhados pelas ruas = desprezo do eleitor e dos partidos pela democracia

0
19

Várias cidades do Brasil registraram quedas de pessoas geradas pelos santinhos espalhados nas ruas no dia da votação. O protesto é geral. Alguns consideram o financiamento público de campanha a única saída para acabar com o efeito perverso do poderio econômico. Outros, no entanto, acham melhor simplesmente proibir a circulação de santinhos no processo eleitoral. Para mim, o melhor é uma mudança de conceito na cabeça do eleitor.

Simples: os santinhos são distribuídos no dia da eleição porque vários eleitores não tomaram sua decisão. Pior: sequer sabem o nome de um candidato. Alguns adotam uma prática pior que é a de pegar o primeiro santinho que vê no chão ou pela frente e repetir o voto do candidato na urna. Total falta de cultura e formação política.

Exemplo prático desse terreno fértil: uma amiga minha, culta, esclarecida e antenada, me perguntou o endereço dos site dos candidatos porque ainda não tinha escolhido em quem votar.

Não há como fugir da constatação obvia: o povo brasileiro precisa aprender a pensar e analisar política nos 365 dias no ano. É na leitura de jornal, na conversa com os amigos e em suas experiências pessoas que suas convicções são formadas.

Mesmo os indecisos, quando dotados de cultura político e informações sobre o processo eleitoral, certamente com um dia de antecedência já conseguem formular e definir seu voto por antecipação.

Enquanto imperar a desinformação e a manipulação, os partidos políticos continuarão ansiosos em esperar o dia da votação para espalhar os santinhos pelas ruas. Porque eles sabem que uma parte do eleitorado infelizmente trato o voto como algo descartável. Quem perde é a sociedade.

 

 

SHARE
Previous articleIgreja evangélica brasileira: muitos chefes e nenhum líder (positivo!) incontestável
Next articleEm nome do poder, vale a pena ser humilhado?
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here