Rodinei e o retrato da injustiça sofrida por médios e pequenos no Brasileirão

0
15

Rodinei deverá atuar no Grêmio em 2016. Como Galhardo não definiu sua situação, a tendência natural é que dezembro comece com o anúncio por parte do staff do jogador. A Ponte Preta adotou uma postura serena. “O Rodinei é um jogador que não é nosso, tem contrato com o SEV-Hortolândia e pertence ao Fernando Garcia. Nosso interesse, que não é segredo para ninguém, é pela permanência, mas a procura tem sido muito grande, principalmente de clubes de fora do Brasil. Acertamos que até o fim de novembro será definido se ele fica ou não. Foi o prazo pedido por eles”, explicou o gerente de futebol, Gustavo Bueno.

Provavelmente, a Macaca levará quase nada da transação. O contrato vai acabar e o atleta terá liberdade para fazer o que desejar da sua vida. É a lei Pelé, com suas vantagens e desvantagens.

Criticar a diretoria? Neste caso específico é difícil. Urgente entender o contexto. A Ponte Preta, assim como as agremiações de médio e pequeno porte, não tem força financeira para disputar a divisão de elite. Ou dá para comparar uma cota de televisão de R$ 110 milhões (recebidas por Flamengo e Corinthians) com uma de R$ 19 milhões? Não dá.

Nesta selva de pedra, o dirigente precisa ser criativo e submeter-se as regras de mercado para contar com jogadores qualificados. Em algumas oportunidades, dá para conseguir uma cláusula de 20% sobre os direitos econômicos. Em outras nem isso. São tantos interesses, clubes, empresários e personagens envolvidos que ver o atleta vestir a camisa é uma vitória.

O dia que o dinheiro for distribuído de modo mais justo tais estratégias quase suicidas não serão necessárias porque a Macaca terá força e independência para contratar e negociar melhores condições. O jogador será emprestado, contratado e o clube terá seus direitos assegurados. Enquanto isso não acontece só resta assistir aos últimos momentos de Rodinei com a camisa da Macaca. Vai fazer falta.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here