Ricardo Teixeira na FIFA. Piada de péssimo gosto…

0
12

“O Pelé calado é um poeta”. Confesso ter produzido resistência inicial com essa frase de Romário quando ele ainda encantava com seus gols e malandragem. Mas conforme o tempo passa, sinto que a sentença é verdadeira ao extremo. Em entrevista coletiva realizada na quarta-feira, o Rei do Futebol disse que se houver necessidade ele apoiará Ricardo Teixeira como candidato a presidente da FIFA. Uma lástima.

Sim, porque Ricardo Teixeira representa o atraso em gestão esportiva no Brasil. Em termos domésticos, suas únicas obras (boas, por sinal!) foram a instituição da Copa do Brasil e a implantação do Campeonato Brasileiro por pontos corridos. Dureza é constatar ao mesmo tempo um desprezo pelas demandas e necessidades dos clubes, independente da região do Brasil. Afinal, a Série C continua abandonada e a quarta divisão é um lugar para se pagar pecados, jamais palco de uma partida equilibrada de futebol.

Nem a Seleção Brasileira pode ser colocada em sua conta. A vitória nos Estados Unidos, em 1994, é fruto da obstinação de Carlos Alberto Parreira com seu esquema tático, a liderança de Dunga e a genialidade de Romário. Oito anos depois, Luis Felipe Scolari teve autonomia para montar sua equipe, apostar em Ronaldo e Rivaldo e faturar sete vitórias no Campeonato Mundial da Ásia. Eis que pergunto: qual o mérito do cartola nesse processo? No máximo, bancar a contratação desses profissionais.

O que dizer da Copa do Mundo de 2014? Locais de jogos são direcionados sem critérios, recursos são buscados junto ao poder público sem fiscalização ferrenha e podemos assistir a um aumento tremendo do orçamento. Ricardo Teixeira na FIFA? Não, obrigado…

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here