Qual a nota do governo Dilma?

0
20

O mês de janeiro marca os 10 do Partido dos Trabalhadores no Poder. Dilma Roussef chega ao seu segundo ano de mandato e a expectativa é que seja candidata a reeleição em 2014 contra Aécio Neves pelo PSDB e Marina Silva. Mas ao analisar de maneira fria, qual seria a nota do governo petista sobre o comando da ex-guerrilheira e ex-ministra de Minas e Energia.

O blogueiro não tem receio em dar uma nota 6. E explica os motivos. No aspecto positivo, a atual gestão, mesmo com alguns mecanismos batidos, como a isenção do IPI para carros e produtos da linha branca, conseguiu manter em níveis aceitáveis o nível de emprego e de renda da população. Também é salutar sua preocupação no combate ao crack e também ao atendimento ás crianças nos primeiros anos de vida. Para completar, sua imagem de austeridade e de intransigência contra a corrupção colabora para ganhar pontos junto á população.

Mas os aspectos negativos também preocupam. O noticiário demonstra de modo cabal a maneira centralizadora de a presidenta comandar, o que dificuldade a fomentação de ideias e debates. Os ministros parecem que não possuem autonomia total. São apenas executores das ideias da presidenta, que não deixa nada ser colocado em prática sem a sua autorização. Isso explica a demora para alguns programas saírem do papel.
Para piorar o quadro, existe a questão política. Ao contrário de Lula, Dilma não tem qualquer traquejo para a negociação política. Não gosta de jantares e reuniões que são sinônimo de negociação para deputados e senadores. Fica dependente das ações e da interferência de Lula, agora mais voltado a domar os conflitos internos do Partido dos Trabalhadores.

Diante desse cenário incerto, não seria delírio pensar em uma vitória da oposição. O problema é verificar o PSDB preso aos velhos dogmas e receitas. Aquele que um dia foi um partido de centro-esquerda virou sede de teses da direita conservadora e ainda entendeu o básico: privatização no Brasil é sinônimo para a população de tarifas altas e desemprego nas empresas vendidas. Detalhe: Aécio disse que seu discurso em 2014 será centrado no crescimento pífio do PIB. Balela. Para o eleitor comum, a economia só ganha relevância quando o dinheiro fica escasso e o desemprego registra alta relevante. Por enquanto, esse cenário está longe de acontecer.

Com tais variavéis à disposição dá para dizer que enquanto não ocorrer renovação de discurso, a tendência é que Dilma, mesmo com problemas de gestão, caminhe para oito anos de mandato. Mesmo com seus defeitos, Dilma tem consciência de administra o Brasil. A oposição ainda vive no mundo da Lua. Azar dela.

SHARE
Previous articlePastores querem protagonista evangélico em novela? Obrigado, já tenho meu herói…
Next articleMarcos Assunção: o Palmeiras adora fazer tudo errado!
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here