PT diz que odeia imprensa mas dá entrevistas com amor e carinho. Quem entende?

0
12

Os dois principais pecados do governo de Dilma Roussef são a falta de traquejo político para lidar com as grandes questões nacionais e uma politica de comunicação que beira a indigência. Nesse contexto, queria entender sinceramente a relação que parlamentares e dirigentes petistas tem com a grande imprensa.

O blogueiro sempre se posicionou a favor de uma imprensa crítica e independente, seja qual for a linha ideológica. No entanto, os parlamentares petistas vira e mexe tecem criticas ao modo como a imprensa cobra o atual governo. Perseguição, manipulação de informações e até mentiras são enumeradas por dirigentes do partidos. Até cravaram um apelido: o PIG (Partido da Imprensa Golpista).

Só que quando existe a necessidade de transmitir uma informação, quem tem prioridade? Lógico, a imprensa comercial e seguida de uma atitude esquisita: os veículos alternativos sustentados por pequenas empresas e sindicatos  são sumariamente desprezados. Sou testemunha viva desse fenômeno: há dois anos, em evento realizado em um sindicato de Campinas, o ex-ministro José Dirceu, de nariz empinado, entrou na sala de conferencias do local do evento e anunciou olimpicamente que só responderia uma pergunta minha, que representava a Rádio CUT em Campinas, e um questionamento da Tv do próprio sindicato, filiado a CUT, que tem diversos dirigentes simpatizantes ao PT. Dias depois, o mesmo José Dirceu concedia uma longa entrevista a um veiculo de comunicação de amplitude nacional.

Até não concordava com algumas posturas de Hugo Chavez, mas ninguém ignorava sua coerência: ele odiava os meios de comunicação locais e não dava entrevistas individuais. No caso do PT, o caso é de divã. Nem Freud explica.

 

SHARE
Previous articleOs “rebeldes” de Jaleco viabilizaram suas reivindicações. E agora? Como fica o país?
Next articleDemocracia não combina com igreja evangélica. Que pena!
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here