Por que as igrejas não pagam impostos?

49
224

Os protestantes e cristãos brasileiros sempre reclamam de perseguição. Falam que seus atos são
acompanhados com lupa e no primeiro deslize a fatura é cobrada. Pastores não
ficam em cima do muro e dizem que é injusto pensar que eles são preconceituosos
com homossexuais. Pois bem. O responsável pelo site é Cristão, protestante e
nunca deixou de enfatizar sua concordância em alguns pontos. Mas apontar
algumas incoerências. A principal é a de sempre esquecermos que temos regalias
perante o Estado brasileiro. As igrejas gozam de isenção de impostos, seja a
instituição com 10, 20, 30, 500 ou 30 mil membros.

Sim, aqueles prédios suntuosos geralmente não fornece qualquer tipo de tributo ao erário. A principal regalia
é o Imposto de Renda sobre as doações, ofertas e dízimos recolhidos. Em alguns
estados e municípios, não pagam IPVA e nem sequer o IPTU do prédio em que se
encontram.

Pois penso que passou da hora de quebrarmos um tabu e discutirmos a cobrança de impostos para as igrejas.
Muito simples: acredito que igrejas, sejam católicas, evangélicas ou de qualquer
outra denominação, não tem condições de pagar imposton caso tenham abaixo de 500
membros. São trabalhos evangelísticos intensos, manutenção de pastores, edifício
e geralmente as despesas são enormes. Agora, as igrejas que possuem uma membresia
de mil membros em diante, têm condições sim de pagar tributos, mesmo que seja
uma parcela mínima. Você pode argumentar que muitas igrejas já fazem trabalhos filantrópicos
e que isso já justifica a isenção. Nem tanto, especialmente porque a maioria
nem quer saber de trabalhos sociais.

Não é questão de perseguição e sim de Justiça. Se algumas igrejas levam uma vida de luxo e tem
um orçamento de grande empresa, nada mais justo da sociedade usufruir de
resultado tão portentoso. Quem propor o tema sofrerá resistência muito grande.
Mas se as igrejas brasileiras querem respeito da sociedade, cumprir todas as
obrigações seria um grande passo.

SHARE
Previous articleRebaixamento: um gigante passará sufoco
Next articleXuxa: aprisionada pelo personagem
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

49 COMMENTS

  1. comcordo que as igrejas paguem impostos, ja que lutam com dinheiro publico, eles os respomsaveis falam tanto dos poders públicos , acho certo eles comtribuir e ser tambem fiscalizados, de um veiz que não ajudam nemguem e lutam com o dinheiro do povo

    • Só a igreja católica recebe dinheiro público por conta de algum trabalho filantrópico que exerce. Já as igrejas evangélicas não recebem pois a bíblia manda que vivamos e façamos a obra com o que é nosso, sem depender de estado ou de verba pública. E só para constar, a isenção fiscal vem da tradição católica, então, se cobrarem imposto das igrejas Deus vai suprir como na moeda de ouro na boca do peixe que era pra pegar o imposto, mas duvido que o estado consiga fazer alguma coisa com esse dinheiro pois seria como roubar a obra de Deus, ou seja, roubar o próprio Deus. Com maldição serão amaldiçoados, provavelmente quem se beneficiar disso não durará muito tempo!

      • Caríssimos.
        Não é verdade isso o que se está a escrever, seja o Sr. Marcos que o Sr. Washington ai em baixo. Acredito que os senhores estejam mal informados.
        Em primeiro lugar a questão da isenção das Igrejas não é por causa da “Igreja Católica”. Se os senhores forem para a Alemanha ou para alguns outros países europeus, verão outras igrejas históricas, de tradição luterana, tão articuladas quanto a Igreja Católica.
        As igrejas não são obras sociais. Essa ideia é uma ideia positivista ateia que nasce na segunda metade da modernidade e que vê o Evangelho somente como um conjunto de escritos com valores puramente éticos e sociais, ideia que se insidiou em nossas comunidades de fé e que nos entorpeceu. Nessa perspectiva claro que a “igreja”, seja ela qual for, deve “contribuir” de maneira “concreta” com a sociedade. Porém tal mentalidade é muito reduzida do Evangelho do Senhor Jesus. A igreja não é uma ONG ou uma empresa que presta um serviço assistencial, ainda que arrecade dinheiro e que alguns pastores e padres possam viver no luxo. A igreja, meus irmãos, é o Povo de Deus. A “instituição” igreja, seja ela qual for, aquela que vemos nos prédios, nas salas, nos pastores e padres, etc, é somente uma maneira de organizar esse povo. Tributa-las seria tributar duas vezes as pessoas. Ou seja, eu já pago meus impostos e ainda terei que pagar mais uma vez, ainda que indiretamente, porque faço parte de uma comunidade de fé. Isso é sandice. Se acontecem abusos as comunidades crentes devem conversar e dirimi-los, conversar com seus líderes, mas não sejamos simplistas nessa discussão.
        Além disso, como eu dizia anteriormente, as igrejas não são mini ONGs ou empresas. Elas são uma maneira organizada de anunciar o Evangelho do Senhor. Acredito que se está a pensar com uma visão um pouco mundana a perspectiva comunitária das nossas igrejas. O dinheiro é sim necessário para que possamos anunciar o Evangelho, melhorar os meios, tornarmo-nos mais eficazes.
        Outrossim, (por uma questão de justiça) também não é verdade que só a Igreja Católica recebe verba do governo. Na Alemanha, conheci inúmeras Igrejas Luteranas que recebem tanto quanto a Igreja Católica benefícios do Estado para a reforma do seu patrimônio, isso porque o governo entende que os edifícios das igrejas, edifícios históricos, não pertencem somente a comunidade dos crentes, mas é um patrimônio de toda a nação, crente ou não, e isso eu também concordo. Por exemplo, uma comunidade luterana lá do interior de Naumberg, cujos membros são poucos e que possui um edifício de mais de 300 anos de história e não tem como manter tal edifício histórico, é necessário sim que toda a comunidade daquela cidade ajude, luteranos ou não, católicos ou ateus. Um patrimônio histórico ormai não pertence a esta ou aquela denominação mas sim a todo o povo que ali vive, ainda que seja administrado por esta ou aquela instituição. O dinheiro que o governo dá para as igrejas não é para que seja investido em salários mas sim na manutenção de edifícios históricos, e o faz não só para as igrejas, também para os templos budistas, induístas, edificações ateias, maçons, politico partidárias, etc, etc, etc. Todos se beneficiam dos nossos impostos.
        Os evangélicos não são discriminados, somente que é inegável, meus amigos que os evangélicos pentecostais tem um fluxo de caixa muito maior do que os luteranos tradicionais, os calvinistas ou os próprios católicos. Isso porque o dízimo é quase que uma obrigação (estou falando aqui do Brasil). Se alguém dizer que isso não é verdade então gostaria que as igrejas pentecostais começassem a publicar seus balancetes financeiros como fazem a própria Igreja Católica e as Igrejas de Confissão Luterana e calvinistas por exemplo, que podem ser vistos em qualquer paróquia (ao menos das que eu conheço), já os irmãos pentecostais não sei se apresentam tanta clareza na apresentação do balancete, dai o “preconceito” de que são dinheiristas e outras coisas.

        • Acho que imposto de renda seria complicado porque as empresas são tributadas sobre o lucro, e supostamente as igrejas não geram lucro.
          Mas o IPTU deveria ser cobrado. Imóveis bem localizados e grandes como as antigas igrejas católicas certamente tem um grande valor de mercado e deveriam pagar o mesmo que um edifício de área semelhante na mesma região paga. As novas e grandes igrejas universais igualmente. Hoje na verdade há 2 pesos e 2 medidas porque uma pequena igreja evangélica em prédio alugado paga o IPTU, (a menos que o proprietário não repasse a despesa ao pastor) as de prédio próprio não.

          • Se você cobrar IPTU da Igreja Católica, maior proprietária de imóveis urbanos no Brasil, ela entra em colapso financeiro.

        • Desde quando o Dízimo é quase uma “obrigação”? Vocês disse que faz parte de uma comunidade de fé e porta-se como se não fosse. Ora bolas, sou Católica, e sim, a Igreja Católica há séculos atrás, cobrava impostos (dízimo), era obrigatório. Não obstante, hoje, Católicos e Protestantes não são obrigados a pagar o dízimo, vai de sua consciência, e faço jus quanto a isso, pois esta tem todo um gasto e precisa manter-se de pé.
          Ademais,quando Elias cita o motivo que a instituição está imune do pagamento de tributos por fazer trabalhos filantrópicos, está totalmente coerente, é sim este o fato que a Igreja, e o Estado intervém. No entanto, Ela não exercita papeis sociais? Em que mundo vocês vivem? Vocês sabiam, que quem proporciona locais para refugiados é esta entidade de fé? Outrossim, é Ela que acolhe pessoas, quando na maioria das vezes, sucede desastres.
          Vocês estão sendo acéfalos e incoerentes, pesquisem mais, leiam mais.

        • Grande e prezado amigo, o conceito realmente é este muito brilhantemente exposto, porém a realidade é outra, algumas Igrejas tornaram-se verdadeiros Impérios, incluindo a igreja católica e ao meu ver devem sim pagar tributos e prestar conta do dinheiro que movimentam.

          Igrejas não pagam impostos em tarifas de luz, água e gás por exemplo, não vejo isso como coisa justa.

          Torço sinceramente que assim como os Juízes, Procuradores juntamente com outros que estão promovendo uma limpeza nas relações políticas e de empresas privadas, também o façam com relação as igrejas neste brasil, pois ao meu ver o que deve permanecer sem mudança é a fé do povo e não a instituição “IGREJA”.

        • Concordo em gênero,número e grau.As Igrejas de qualquer tipo de fé deveriam e ajudariam o próximo se pagassem os devidos impostos.Injusto não fazê-lo.As com menor número de postulante seriam isentos.

      • É uma lástima o pensamento de alguns adeptos e/ou membros efetivos da direção das igrejas, quer católicas quer evangélicas. Se o trabalhador paga imposto, porque as igrejas que usufruem do dinheiro do trabalhador não deveriam pagar? Aliás, o trabalhador, aquele que paga o dízimo, é bitributado. Os defensores o oba oba das igrejas, em nome de Deus, não veem tal fato.

    • Auto lá Sra. Ivonete, não é dinheiro do povo, é dinheiro da Doação do povo. O dinheiro é doado ou dado voluntariamente a Igreja da qual as pessoas que ali doam ou dão seu dinheiro, na grande maioria delas, fazem parte das igrejas evangélicas. Agora eu lhe faço uma pergunta: E o dinheiro que usam para construir, reformar e fazer manutenção das igrejas católicas, salário dos padres, toda logística. De onde vem esse dinheiro? Dos impostos que os evangélicos também pagam. E ai, voce não acha isso uma grande incoerência, visto que nós somos obrigados tambem como voces a pagar impostos? Quanto a perseguição, a palavra que vc deveria usar nao e perseguição, mas discriminação porque muitas pessoas discriminam os evangélicos. Acho que vc esta usando o ponteiro contrário da questão citada.

  2. O art. 150, VI, b e c, da CF [“Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: … VI – instituir impostos sobre: … b) templos de qualquer culto; c) patrimônio, renda ou serviços dos partidos políticos, inclusive suas fundações, das entidades sindicais dos trabalhadores, das instituições de educação e de assistência social, sem fins lucrativos, atendidos os requisitos da lei”. Então não são apenas as Igrejas que possuem imunidade tributária. Há um desconhecimento pleno do que são impostos e a abrangência da imunidade, o diploma constitucional a estende para partidos políticos e sindicatos, e a critica vem sobre as igrejas? organizações que possuem tal

      • vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: … VI – instituir impostos sobre: … b) templos de qualquer culto; c) patrimônio, renda ou serviços dos partidos políticos, inclusive suas . O que é instituir: v.t. Estabelecer, fundar uma coisa nova:, nenhuma lei e especifico para religios o imposto vale para todos estam sonegando impostos

  3. Não me preocupa muito se paga ou não imposto, se influir no bem estar da sociedade sou a favor que sim, só acho que seria mais dinheiro para os políticos roubarem. O que incomoda mesmo é que grande parte das igrejas tornaram-se empresas de seus pastores, nesse ponto sou totalmente a favor de uma cobrança legal externa, já que os mesmos não tem consciência disso. Acho isso uma imoralidade. Só pra enfatizar sou membro de igreja evangélica há 40 anos, sou profissional da indústria, mas existe pessoas desfavorecidas que mereciam uma atenção melhor de seus pastores já que são ovelhas deles.aqui na terra.

    • Pois é querido, ai já é uma questão eclesiástica, porque não cabe ao governo gerenciar o dinheiro da igreja, até porque até o dinheiro público o governo não consegue administrar e as vezes até rouba. Imagina se fosse administrar o dinheiro da igreja. Cabe ao pastor da igreja usar de honestidade, ter uma vida piedosa, ajudar os pobres da igreja, viúvas, órfãos, como a Biblia diz.

  4. É por isso que já estou abrindo minha igreja!!..Meu carro, minha casa (que será agora a sede da igreja) e todos os meus bens irão para o nome da igreja. Quanto a minha renda não declarada para os bandidos da Receita, estas são doações dos fiéis, não é mesmo. NÃO PAGO IMPOSTO E NUNCA VOU PAGAR NESSE PAÍS BANDIDO..SALAFRÁRIO E IMORAL..

  5. bom eu concordaria se o nosso governo infelizmente não fosse tão corrupto,e o povo realmente usufluisse desse dinheiro;mais agora tirar o dinheiro das igrejas para dar para vereador , prefeito etc…corruptos acorda BRASIL!

  6. acho uma falta de vergonha em pleno século q vivemos, ainda exista esta besteira de encarar a igreja como estão sendo encaradas, igrejas hoje no Brasil são empresas e deveriam pagar como qualquer outra empresa sim, Onde há arrecadações muitas vezes milionárias e fraudulentas o povo e os políticos da época se viram e fingem q não v, isso somente pelo poder político que há nas igrejas ou meios religiosos

  7. O governo, se tivesse, deveria separar templos com dirigentes que ficam cada vez mais milionários de outras que trabalham em prol do povo e leva a Palavra e ajuda aos necessitados.

    • Templos de nenhuma religião pagam impostos, sejam eles espíritas, budistas, hindus, ou qualquer outro tipo de religião, então antes de fazer um comentário desses procure estudar um pouco mais a nossa constituição…

  8. “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” (Mc 12,17),
    vejo que deveria sim pagar impostos , não pagando faz com que muitos pastores coloquem imoveis e veículos em nome das Igrejas.!!! E os voluntários que trabalham nas igrejas?? veja o que diz em (lucas 10,7)”Fiquem naquela casa e comam e bebam o que derem a vocês, pois o trabalhador merece o seu salário. Não fiquem mudando de casa em casa.” agora porque as Igrejas tem q ser tudo voluntario?poderia sim paga-los e se é de Deus ele toca os “voluntários” a Doar pra Igreja,acontece que muitos voluntários com trabalhos legais de coração e quando a coisa cresce e vira ministério grande que gera até renda são dispensados e os das “panelinhas” assumem.

    • Se a Lei cobrasse esse imposto eles deveriam mesmo ser pagos, mas eles não são cobrados. As igrejas não pagam impostos, mas nem por isso são livres de outros encargos.

      A legislação tributária contém espécies de tributos, como: impostos, taxas, contribuições de melhoria, empréstimo compulsório e as contribuições especiais (cf. Teoria pentapartida).

      Note-se que, de 5 (cinco) espécies de tributos, a imunidade (chamada de isenção) refere-se, apenas, aos impostos.

      É dizer, as instituições religiosas pagam, sim, taxas, contribuições de melhoria, empréstimo compulsório e as contribuições especiais.

      À título de exemplo, as prefeituras cobram/recebem taxas de conservação, contribuição de melhoria das instituições, como também ocorre com as chamadas contribuições especiais.

      Em apertada síntese, pode-se concluir que a cobrança de tributos das entidades mencionadas é proibida, com o fim de não inviabilizar a liberdade religiosa.

      Ressalte-se que, a Constituição Federal veda a cobrança de impostos, também, de instituições de educação e de assistência social, sem fins lucrativos. Como se vê, a “isenção” (imunidade) não se refere tão-somente às instituições religiosas.

  9. Então, apesar de termos constatado o enriquecimento de alguns destes lideres religiosos, a procedencia desse dinheiro vem de doação do fiel, que por ventura já pagou todos os impostos para conquistar esse dinheiro.
    Um segundo ponto que analiso é o destino deste imposto, deixar na mao do governo ou na mao da igreja? Pois conheço de perto o excelente trabalho de algumas igrejas e com certeza fazem mais pela sociedade que os governantes. Sendo assim, tirar de quem está ajudando e dar para quem vai superfaturar, petrolar ou fazer mensalões, entendo que está melhor nas maos da igreja.

  10. Num país onde as igrejas tem milhões de fiéis e constroem templos sutuosíssimos, e seus dirigentes moram em mansões com torneiras de ouro, e possuem imensas fazendas de criação de gado.dispensar os impostos é um absurdo sem tamanho, ainda mais quando pastores são presos contrabandeando armas para abastecer o tráfico.
    Agora, se pensarmos que Juízes, desembargadores, ministros do judiciário que já ganham salários extratosféricos, num país que não tem recursos para saúde, educação , segurança e onde o salário mínimo é uma miséria(788,oo), aprovaram para si mesmos, um auxílio moradia de R$ 4.377,73. E depois dizem que só os políticos são ladrões. Ai eu me pergunto, por que devemos pagar impostos? Se somos explorados por essa cáfila, então o mais sensato é sonegar o máximo que pudermos ou não conseguiremos sobreviver.

    • Meu querido, me desculpe, mas voce está generalizando, a quantidade de templos suntuosos como voce falou e minina em relacao a templos de porte pequenos e médios. Mas a igreja catolica tambem tem os seus templos suntuosos tambem. Outra, todo dinheiro que o povo doa para a igreja, pertence ao povo que doou. Ou seja, o povo doa porque o dinheiro pertece a ele e se pertence a ele entao e doa a quem quer. Não tem aquelas pessoas que gastam o dinheiro com bebida, estadio de futebol que so os times ganham e os funcionarios do estadio la trabalham? pois entao, o povo da o seu dinheiro para a sua igreja, e a igreja tambem usa desse dinheiro para pagar suas despesas com funcionarios e tudo mais.

  11. Eu como membro de uma instituição religiosa, acredito se não cobram impostos das igrejas religiosas, e porque alguém esta ganhando com isso, porque o Brasil, e campeão em impostos, com a palavra o governo, e cada um , como cidadão de bem, que continuem pagando seus impostos ,ou então, abram uma igreja os incomodados. pelo os comentários, que vi aqui , o problema não são as igrejas e sim o dinheiro que entra.

    • O grande problema e esse câncer que se espalha por todas as noções chamado CORRUPÇÃO. Assim como nossa politica esta infesta de corruptos, nossas igrejas também sofrem com esse mal, mas como um amiga falou antes aqui, o povo tem o líder que merece, e como todo poder emana do povo seria simples começar e extirpar esse mal de nossa sociedade e de nossas igrejas, basta que os cidadãos com convicções cristãs cobrem e fiscalizem mais seus lideres.

  12. Amigos, bom dia!

    Não sei em que mundo estão vivendo, mas não é na Terra!
    O que seria não pagar impostos?

    Vocês sabiam que as igrejas pagam, água, luz, folhas salariais de funcionários, seja ela de 10 membros a …..!

    Isso mesmo!

    Creio que estejam falando das doações, já que foram doadas, não geram impostos, e por tal, podem ser usadas como quiserem.
    Contudo, todo o Templo, todas as cadeiras, todas as roupas, todos os aparelhos são comprados! São pagos com o dinheiro dos impostos!

    Se são comprados, entram valores que foram doados, esses valores doados agora, retornam para as empresas que vendem seus produtos, ao entrar o valor em caixa, elas, as igrejas, pagam todos os tributos!

    É certo que o IPTU é garantia de toda filantropia, mas olhem por um todo!
    Vou citar aqui o no templo da Universal do Reino de Deus custou R$ 608 milhões, 34 milhões foi pago de imposto!

    Vamos a Igreja Batista Central de Feira de Santana -BA, com o termino da obra de reforma da igreja, foi-se gasto 7 milhões, desses sete milhoes, 5% foi de imposto arrecadado.

    Querem que d~e mais exemplos?
    ok!

    Para se construir qualquer templo no Brasil, todas as igrejas pagam materiais, com isso, elas geram rendas e impostos, ao terminar, a igreja paga agua e luz de toda a instalação, todos os mezes.

    Essas empresas geram receitas e rendas, por isso que há um equivoco sobre o tema ai explicados no texto.

    Devemos olhar de forma mais ampla para as coisas.
    Eu só gostaria de deixar uma coisa clara aqui, apenas a igreja catolica, com mais de 50 anos não pagam nem agua e nem luz!

    Mas geram impostos com a compra e a reforma de suas unidades, compram comidas e roupas, pagam gasolina e outras coisas em suas cidades, com isso gera-se renda e com a geração de renda, geramos impostos.

    Ser igreja é mais complicado que se pensa, não é esse mar de rosas não!

    Uma observação!

    Não tenho igreja tá!

  13. Sao todos uns safados q se escondem atrais da biblia p enrriquecerem as custas dos fieis ve se pastor q trabalhar no pesado quer nada querem vida facil sao homens de Deus

  14. Bom dia a todos,
    A paróquia que frequento tem prestação de contas mensalmente e são informados as despensas e tem o campo de encargos e impostos não procurei saber quais esses imposto uma hora vou procurar saber. A respeito templo da universal vi em uma reportagem que o alvará liberado era pra reforma e não pra construção da edificação, alguma coisa tá errada nisso e ficou por isso mesmo, acharam um jeitinho de resolver a situação, e essas fortunas que esses líderes tem provenientes das ofertas pagão impostos? Essa de partido político e sindicatos não pagarem impostos tá errado tbm essas constituição brasileira tinha que ser revista e ajustada com a realidade e acabar com muitas mamatas que só atrasa o Brasil…

  15. ao ler o parecer dos comentarios postados na minha insignificancia vejo no campo da igreja a que pertenco assb. de deus um reinado que vem passando de pai para filho muitas vezes suplimindo a chamada do obreiro que almeja o episcopado [ so vai ate evangelista e nao passa mais disso—apascentai o rebanho de deus que esta entre vostendo cuidado dele nao por força…nem como tendo dominiosobre a herança de deus…1 pedro cap. 5 vs.2 e 3 se a herança e de familia tem que pagar imposto em um campo nao emancipa congregaçao e nem delega pastores torna-se duvidoso

  16. devemos da a cezar o que e de cezar e a deus o que e de deus palavra de jesus nao temos dado deus o que e de deus e nem a cesar o que e de cesar porque tive fome e me deste de comer tive sede e me deste de beber era estrangeiro e me hospedastes- me estava nu e vestiste-me adoeci e visitaste-me estive na prisao e foste ver-me ao menos cuidar dos domesticos da fe que estao desempregados a igreja em todo tempo esteve recolhendo dizimos e oferta em tempo de crise em nossa naçao muitos desempregados no meio da igreja nao seria agora a hora de justificar o que nao temos dado a cesar? o imposto que nao pagamos?

  17. Evidente que as igreja devem pagar imposto, abrem uma em cada esquina, usam o nome de Deus para ganhar dinheiro fácil, exploram os fieis de todas as formas, vendem ate lugar no céu, por ingenuidade, medo, e outra coisas acabam deixando de alimentar seus filho para ajudar pastores, padres, espiritas, sem escrúpulos que usam destes artifícios para tirar o pouco de quem não tem, para viver uma vida de luxo morando em mansões, andando em carros de luxo…Isto e coisa de DEUS não sei aonde. Obs. não quero generalizar, neste meio existe pessoas bem intencionadas, porem, e poucos, a maioria usam deste artifício para ganhar vida fácil.

    • não concordo em cobranças de impostos porque a igreja complementa o papel do governo, até mesmo faz mais que governo. mas o estado tem o dever de fiscalizar e ainda que hajam pastores remunerados, a renda não poderia ser maior que a média de qualquer profissão. Assim, justificaria ele sair da profissão para pastorear. Acima disso, cadeia, pois o propósito de enriquecer por meio do “evangelizar” não sentido algum.

  18. devia ajudar as essoas que estâo nas ruas que esinclusive os usuarios de drogas colocandos em um centro de recuperação sem custo de vida ajudando alguns em contrucôes de casas,ja que não pagam iptu,colocar alguns jovens pr fazer trabalhos donativos como ajdar crianças em creches e tratamento de cancer ou os pastores de algumas igrejas fossem orar por eles ou fazer um dia de diversão como,festival de sortes pra essa crianças que estão morrendo aos poucos alguns sem nunca teve um festival ou um parquinho pra brincar,mesmo qu não va mudar a historia mais ajuda

    • Por que você não faz isso com o seu tempo e com o seu dinheiro? Não cresça o teu olho no dinheiro que é nosso, que nós doamos a nossa igreja e não é seu ok? Primeiro faça pelo próximo com o seu. Querer fazer com o dos outros é ganância sua! Cuidado para não deixar o espírito de Judas adentrar em você!

  19. o problema do blogueiro é não conhecer a História. Essa determinação Constitucional que isenta as Igrejas do pagamento de impostos não foi feita por causa das Igrejas Evangélicas. Isso foi criado especificamente para atender a Igreja Católica, que continua sendo a denominação que mais detém bens e imóveis no território Brasileiro, e em algumas cidades, ainda é beneficiada por laudêmios (imposto permanente sobre a compra e venda de qualquer imóvel), assim como a Marinha eis descendentes da família real, em algumas partes da cidade de Petrópolis, RJ.

    O problema é que nos últimos 20 ou 30 anos alguns setores da Igreja Neopetencostal brasileira tiveram um grande crescimento e passaram a ocupar muito espaço na mídia. E isso tem incomodado bastante, principalmente pela postura de ostentação e discurso agressivo de alguns líderes desse grupo.

    Ao contrário portanto do que pensa o blogueiro e muitos internautas que postaram aqui, essa Lei não foi criada para beneficiar evangélicos, mas para privilegiar a Igreja Católica, e como “a Lei é para todos”, todas as Igrejas instaladas no território nacional, de todas as religiões, acabaram igualmente beneficiadas por tal isenção de impostos. Lembrando que os Partidos Políticos pegaram carona nesse artigo e também se livraram da pesada carga tributária brasileira, o que é uma completa e total incoerência, já que são exatamente os políticos que criam e promulgam as Leis tributárias no país.

    • Então por que as Igrejas Evangélicas não tomam uma atitude corajosa e proponham por intermédio de sua bancada no Congresso Nacional uma lei para pagamento de imposto? E essa critica preconceituosa contra a Igreja Católica me incomoda. Cada um deveria cuidar do seu. Ponto…

  20. Mais impostos? Já somos 50% escravos!

    Quem olha para o Estado como solução, e vê nele o poder coercitivo para satisfazer seus desejos, seguramente esta pessoa é desprovida de valores éticos e morais. Seguramente é uma pessoa desprovida do entendimento do que é e deve ser o 3º Setor.

    Leia:
    Uma luta constante contra o crescimento do 4º setor no Brasil
    https://www.facebook.com/RedeODH/posts/10209113980719628

    Você sabe a finalidade do Estado?
    https://www.facebook.com/gerhard.geb/posts/10209195408595274

    Um trabalhador e/ou um empreendedor paga seus impostos. Cumpriu com suas obrigações. O que ele faz com seu dinheiro a partir de então, desde que seja lícito, só a ele diz respeito. É desta liberdade que surge a nossa decisão de contribuir para o trabalho de diaconia ou para nos aperfeiçoamos no estudo e na comunhão com Deus. O que é feito através de um trabalho comunitário, para o qual temos missionários, padres, pastores, usw.

    Exigir mais impostos é alimentar uma fome imoral, é inaceitável.

    Não são impostos que deve ser exigido, mas sim que as comunidades tenham:

    1., entre seus membros, pessoas eleitas para compor um presbitério, que entre seus membros tenha um tesoureiro e seu vice, e, de igual forma eleito um Conselho Fiscal. Os clérigos não tomam parte.

    2. Clérigos devem ter formação teológica, a partir de faculdades reconhecidas pelo MEC.

    Atendidos estes dois quesitos, não há como alguém mal intencionado fazer uso da fé por pessoas, não encontra espaço. É assim na Igreja Católica, na Igreja Luterana, na Igreja Metodista, na Igreja Menonita, usw.

    Pense nisso!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here