Ponte Preta: não é correto destruir aquilo que está bem feito…

0
17

 

A Ponte Preta joga amanhã uma cartada decisiva na Série B do Campeonato Brasileiro. Recebe o ABC (RN) em casa e depende de uma vitória para não transformar o duelo com o Náutico em um drama sem fim. A tensão tomou conta de uma parte de Campinas e muitos não temem que a Macaca não alcance o objetivo final. Incrivel como nesses momentos, tanto o torcedor como o cronista esportivo vislumbram apenas o curtíssimo prazo e não conseguem vislumbrar o conjunto da obra e suas consequências para o ambiente do clube.

Não custa relembrar: em 2009 e 2010, a Ponte Preta amargou posições decepcionantes na Série B. Ficou longe do acesso e de quebra gastou rios de dinheiro com jogadores e sucessivas trocas de treinadores.

Neste ano, uma nova mentalidade foi implantada. Dirigentes como Márcio Della Volpe e Marcus Vinicius colocaram uma visão empreendedora e moderna no futebol, apesar das restrições orçamentárias, pois o departamento de futebol tem custo de R$ 550 mil mensais. Só como exemplo comparativo, basta dizer que o Vitória tem folha de pagamento de R$ 1 milhão, mesmo patamar registrado pelo Sport (PE). Ou seja, em termos financeiras, a Macaca é um david no meio de muitos golias. Para completar, Gilson Kleina fez um trabalho consistente, com a formação de um time base, o estabelecimento de opções no banco de reservas e um esquema tático versátil, ora com três volantes ou com dois meias armadores. Sem contar que o clube teve estrutura e suporte para segurar Gilson Kleina após proposta milionária do Fluminense. Por isso, digo sem medo de errar que só uma grande combinação desastrosa tira a vaga da Ponte Preta na divisão.

Agora, se acontecer um revés é o caso de desmanchar tudo? Não! O que se deve fazer é pesquisar os detalhes, analisar os acertos e verificar a validade ou não de continuar com Gilson Kleina. Se o desligamento for a única saída, que seja contratado um profissional com o mesmo perfil e que as linhas mestras sejam mantidas. A Ponte Preta está na estrada correta. Não é porque existe um buraco no caminho que a solução é pegar um desvio. Nessas horas, é preciso ser corajoso e audacioso para fazer a diferença.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here