O que Ponte e Guarani devem fazer para surpreender no Paulistão?

0
13
Eles são gigantes, fortes. Mas não podem ganhar antes da bola rolar...

Eles são gigantes, fortes. Mas não podem ganhar antes da bola rolar...
Já abordei neste espaço os percentuais de Ponte Preta e Guarani nas quartas-de-final do Campeonato Paulista. Após a rodada de meio de semana na Copa do Brasil, o cenário ficou mais claro especialmente sobre aquilo que cada um deverá fazer para surpreender oponentes tão poderosos.
Na Macaca, a estratégia mais lógica é armar uma equipe que seja capaz de segurar o Corinthians no Pacaembu e buscar um contra ataque salvador ou levar para a disputa de pênaltis. Se estivesse no lugar de Gilson Kleina, talvez chegaria a conclusão de que a melhor maneira seria a de montar o time em um clássico 4-5-1, com três volantes, Renato Cajá e Caio na armação e Roger isolado na frente. Usaria o lateral-esquerdo Uendel como válvula de escape e posteriormente deixaria o meia Enrico no banco de reservas para ser acionado em caso de emergências. Em contrapartida, tentaria valorizar a posse de bola e ficaria atento aos passos de Danilo, especialista em fazer a bola girar no lado corintiano e muito eficiente na jogada pelos lados.
O Guarani, por sua vez, terá que primeiramente lidar com seus problemas. Domingos virou dúvida, Wellington Monteiro virou uma moldura colocada no passado e o ataque depende demais de Fumagalli para assustar. Alternativas? Apostar na eficiência de Danilo Sacramento no lado esquerdo ao lado de Fabinho e no faro de gol de Bruno Mendes. A vitória, no entanto, só acontecerá caso o time tenha extrema atenção em evitar faltas que possam servir de cenário para Marcos Assunção e suas cobranças venenosas.
Não vou iludir ninguém: o Corinthians é amplamente favorito e o Palmeiras ainda é competitivo por sua tradição e camisa. Mas bugrinos e pontepretanos possuem armas interessantes. Precisam utilizar com sabedoria.

SHARE
Previous articleTelevisão, Silas Malafaia e o avanço das forças conservadoras no Brasil
Next articleInterior de SP: útil para audiência e péssimo para o futebol. Será?
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here