Nova derrota da Ponte Preta e reflexões para 2016

0
38

O futebol irregular e as falhas nas conclusões foram evidentes e a Ponte Preta perdeu ontem à noite do Avaí por 1 a 0, em jogo realizado ontem á noite em Florianopólis e válido pelo Campeonato Brasileiro. Com o jejum de quatro jogos sem vitória, a ambição é de viabilizar a recuperação no próximo domingo contra o Sport, no Majestoso.

Desde os minutos iniciais, a diferença de qualidade técnica ficou evidente. De um lado, um Avaí sedento pela vitória, mas sem criatividade no meio-campo. Suas incursões ofensivas ficavam nas jogadas ofensivas de Anderson Lopes ou nas penetrações de Eduardo Neto e Renan Oliveira com a bola carregada.

O cenário era ideal para a Ponte Preta. Primeiro porque a dupla formada por Cristian e Gilson no lado esquerdo bloqueou as jogadas ofensivas de Nino Paraíba. Resultado: com toque de bola e jogadas coordenadas, os momentos surgiam e o ápice surgiu aos 20 minutos, em trama de Cristian para Clayson, autor de chute cruzado espalmado pelo goleiro Wagner. Outras oportunidades surgiram e não escondiam um defeito pontepretano, a ineficiência nos rebotes ofensivos e defensivos.

Para o segundo tempo, o técnico Raul Cabral tentou tirar o Avaí da mesmice ao colocar Tinga no lugar de Eduardo Neto.

Veio o segundo tempo e o técnico Raul Cabral acionou Tinga para fazer o trabalho de transição de defesa para o ataque. Deu certo. A equipe catarinense ganhou volume de jogo e o atleta foi responsável direto pela expulsão do volante Elton aos 09 minutos. O fato deixou a Macaca acuada e sem saída de bola e o resultado surgiu aos 21 minutos, quando Renan Oliveira cruzou e Antonio Carlos colocou nas redes.

Keno entrou para incrementar e tirar a Alvinegra da defesa, mas prevaleceu o jogo de força e de marcação do time catarinense. Qual o saldo? Evidente que deve-se lamentar a chance perdida pela Macaca de vencer. Preocupação ainda maior é a falta de inspiração de alguns atletas, que apesar de se dedicarem em campo não exibem o mesmo futebol, como o armador Cristian, o lateral-direito Rodinei e o cabeça de área Elton. A hora é de celebração pela boa campanha. Mas também de reflexão.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here