Neymar, o diferenciado. Em tudo…

0
14

O Jornal Agora São Paulo traz um levantamento interessante, que é de que nos últimos três anos Neymar atuou em 173 partidas e apenas uma oportunidade ficou fora por contusão. Suas ausência, na maioria das vezes, foram geradas por convocações da Seleção Brasileira ou por decisão da comissão técnica santista de poupá-lo.
Uma prova de que estamos diante de um caso raro no futebol mundial não só em termos técnicos, mas no aspecto físico.
Basta fazer uma comparação doméstica. Romário e Ronaldo foram os últimos dois craques de estirpe do futebol brasileiro. Ao lado de Rivaldo foram reconhecidos como gênios da bola.
Mesmo assim, nunca escaparam das contusões e do cansaço gerado pela maratona de jogos. Aliás, Ronaldo terminou sua carreira ao perceber que as dores no joelho já eram insuportáveis. Romário, por sua vez, esticou sua trajetória na bola calcada muito mais na malicia, malandragem e no posicionamento do que no rendimento físico.
Se Neymar manter a produção técnica e escapar de lesões graves, já é certo que vai encontrar no rendimento físico um dos principais aliados para apresentar um alto rendimento por grande período. Que o Santos e a Seleção Brasileira aproveitem um presente tão singelo.

SHARE
Previous articleFutebol brasileiro: grandes ou quatrocentões falidos???
Next articleDilma utiliza a simplicidade e colhe os frutos…
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here