Lúcio: um vilão que também é vitima…

0
6

O esporte preferido de qualquer torcedor são paulino nesta sexta-feira é malhar o zagueiro Lúcio. Os fatos frios e gelados dão respaldo a revolta: a expulsão do beque aos 35 minutos do primeiro tempo permitiu o domínio do Atlético Mineiro e a virada foi gerada de forma até natural.Em alguns portais, cogitam até a rescisão de contrato. Não sou fã do zagueiro. Acho lento, sem explosão na caça aos atacantes velocistas e não tem uma liderança tão marcante como Lugano, por exemplo. No entanto, qualquer ato tira de foco o principal culpado por essa situação: a cúpula do futebol.

Sim, porque é preciso fazer uma retrospectiva. O São Paulo foi o vencedor do returno do Campeonato Brasileiro com 35 pontos e dois pontos eram destacados: a velocidade do ataque formado por Lucas, Luis Fabiano e Oswaldo e boa performance da defesa, cuja principal peça era Rafael Tolói.

Ao terminar a temporada, o que faz o São Paulo? Ao invés de procurar um beque que complementasse Toloi e encerrasse a fase instável de Rodolfo, a decisão foi a de contratar Lúcio, que atuava pelo mesmo lado de Toloi. Como o beque egresso do Goiás afirmou por reiteradas vezes que não conseguia jogar pelo lado esquerdo, o jeito foi coloca-lo no banco de reservas. Posteriormente, o técnico Ney Franco, contra tudo e todos, bancou Tolói ao lado de Lúcio. Mas ficou claro que o rendimento do garoto não era o mesmo. E convenhamos: uma hora a fatura por tantos erros e equivocos seria cobrado. Aconteceu da pior maneira. E na hora mais indevida.

Agora que o desastre do Morumbi virou realidade, só resta tentar o milagre na Arena Independência e comprar um craque em falta no tricolor: critério nas contratações. Esse mal poderia ser evitado.

SHARE
Previous articleSão Paulo, Palmeiras e Corinthians: por que é dificil encarar a verdade?
Next articleTécnicos “garotões” revolucionam o futebol brasileiro. Até quando?
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here