Corinthians x Flamengo: clássico dos milhões, sem sal e açúcar

0
6

Considerado o clássico de maior apelo do Brasil, Corinthians e Flamengo entrarão daqui a pouco no Pacaembu cientes da necessidade de fugir do desinteresse. Os dois times até exibem predicados, mas dá para cravar que o calendário é o responsável pelo esvaziamento do confronto.

Se estivéssemos sob a tutela do calendário europeu, o Brasileirão estaria em seu começo e o Corinthians teria todo o interesse em buscar os três pontos, pois a Copa Libertadores já faria parte do passado. Como nosso futebol vai de janeiro a dezembro, o jeito é escolher prioridades e torcer para dar certo. Se o plano dá certo, o Mundial passa a ser o foco e o torneio nacional é jogado no limbo. Injusto.

O Flamengo também pode ser considerado vitima do calendário, mas pelo lado inverso. Ao ser eliminado previamente do Campeonato Carioca, achou que a janela de 30 dias antes do Campeonato Brasileiro, por si só, seria responsável em produzir bom futebol.

Nada deu certo. O futebol não apareceu, Joel Santana saiu, a crise politica eclodiu e agora, mesmo com um jogador do calibre de Vagner Love, o time é totalmente mambembe. Resumo da ópera: teremos 60 milhões de brasileiros hoje à noite conferindo um jogo que não levará a lugar nenhum. Triste.

SHARE
Previous articleO grande vencedor das eleições em Campinas: o ódio!
Next articlePonte Preta x Náutico: reação não pode ser adiada!
Elias Aredes Junior é jornalista, radicado na cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Trabalha como repórter esportivo para o Jornal Todo Dia de Americana e também como comentarista esportivo para a Radio Central AM de Campinas, 870 KHz. Diariamente participa dos comentários na programação esportiva entre as 18:00 e 20:00, além de comentar jogos de futebol nas transmissões ao vivo da emissora. Aqui ele fala sobre tudo, futebol, esporte, política, religião, entretenimento, cultura, culinária, tudo isso sempre com seu olhar crítico e independente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here