Corinthians: uma campanha que deveria ser muito melhor…

0
17

Terminou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Escrevo antes dos jogos das 18h30 deste domingo. Mesmo assim, ouso afirmar sem medo de errar: o futebol paulista é a grande decepção da divisão de elite, especialmente, Corinthians, que empatou sem gols com o Náutico e São Paulo, derrotado pelo Coritiba (PR).

Da Portuguesa, todos tínhamos certeza que a luta contra o rebaixamento seria constante. Sua pontuação apenas confirma a previsão inicial. O Santos, após perder Neymar para os euros do futebol espanhol,  passa por nítido instante de transição. Faz campanha intermediária e não tem do que reclamar.

Malhamos o São Paulo com justiça todas as rodadas, mas o Corinthians merece reparos. Muitos. Afinal, para quem é o campeão da Libertadores de 2012, atual campeão do mundo e ultimo vencedor do Campeonato Paulista tinha obrigação de mostrar um futebol de melhor qualidade e uma pontuação condizente com seu potencial técnico.

Alguns motivos explicam o desempenho decepcionante. Primeiramente, não há como negar: Tite não encontrou um substituto para Paulinho. Faz tentativa com Ibson, que não tem um terço do dinamismo do antigo titular. Prejudica a qualidade do passe e impede que o time decole de vez.

Danilo merece um capítulo à parte. Jogador cerebral, técnico e importante em diversas decisões no passado, há muito tempo tem deixado a desejar. Fica encostado em uma faixa restrita do gramado e ás vezes fica ausente do trabalho de armação.

Para completar, o time parece não ter mais a sede de conquista de tempos anteriores. O acúmulo de 30 pontos é uma boa marca? Para outros seria até satisfatória tal patamar. Para uma potencia que fatura milhões e vai construir um estádio de alta modernidade, deveria apresentar uma pontuação muito melhor. Exigência exacerbada? Para quem deseja ostentar o título de potência do futebol brasileiro tem obrigação de exibir mais e melhor.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here