Comunidade do Handebol Feminino deve comemorar (e muito!) o titulo mundial. Torcedor brasileiro tem mais é que pedir desculpas

2
18

Somos um país sem vergonha na cara. Desprezamos nossos ídolos, sacrificamos nossos heróis esportivos e não temos pudor em utilizar gente batalhadora na seara esportiva para amenizar nossos problemas de auto estima.

Neste domingo, a Seleção Feminina de Handebol sagrou-se campeã do Mundo. Conquista soberba, inédita, maravilhosa e fruto único da dedicação das jogadoras brasileiras, além do trabalho abnegado do dinamarquês Morten Soubak. Ganhar por 22 a 20 da Sérvia, em Belgrado, não é para qualquer um. As meninas e a comunidade do Handebol devem comemorar de modo entusiasmado. Sem moderação.

O que este blogueiro não se conforma é a hipocrisia existente em todos nós, torcedores de sofá. O roteiro já está delineado: o avião aterrissa no Brasil, um bando de políticos prestam homenagens, fazem um caminhão de promessas e nós torcedores vamos sair às ruas para acenar ás campeãs, que certamente estarão em carro do Corpo de Bombeiros.Ah! E jogadoras como Dani, Dara e Duda vão ganhar reportagens especiais na Globo, Record, Sportv, ESPN, entre outros veículos de comunicação.

Passada a euforia, as jogadoras voltarão as suas bases na Europa e o foco estará sobre o Campeonato Brasileiro e as categorias de base, cuja realidade continuará sendo cruel: notas de pé de página dos jornais impressos, transmissão ao vivo escondida nas grades dos canais esportivos e ginásios com públicos que deixam a desejar.

Excetuando-se as vitórias no Vôlei e no basquete, esse desprezo não será uma carga carregada  apenas do handebol. O futebol feminino já foi medalha de prata na Olimpíada e para fomentar um campeonato de cunho nacional precisou pedir ajuda de um banco estatal. E mais: se você sair na rua poucos saberão que o Adeco é o novo campeão nacional.

Assim como poucos sabem o que fazem hoje Daiane dos Santos e até Gustavo Kuerten, heróis na ginástica e no tênis e que já usufruíram desta torcida sazonal.O que dizer então de Arthur Zanetti, que antes da glória da medalha olímpica lutava com suas próprias forças para ganhar um lugar ao sol? Apoio estatal? Campeão de público? Antes da medalha, nada feito…

Repito: as meninas do Handebol merecem o título mundial. Muito. Porém, devem celebrar essa conquista apenas com aqueles que sempre acompanharam, investem e torcem pelo Handebol Brasileiro. Quanto a nós, torcedores aproveitadores e hipócritas devemos encaminhar é um pedido de desculpas.

2 COMMENTS

  1. Eu assumo minha parte na culpa como torcedor sazonal, mas quero que também vocês da imprensa façam um “mea culpa”, embora você em parte esteja fazendo. Vocês da imprensa dão 1.230% de atenção ao maldito futebol e desprezam solenemente todos os outros esportes e depois vem pregar a moral de cueca.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here