Como a arrogância Evangélica aumenta o número de desigrejados no Brasil

2
88

Há tempos faço parte do time dos desigrejados. Por contra gosto, mas não encontrei saída. Motivo: por mais que falem e sustentem que não é bem assim, o respeito a opinião alheia não está em vigor nas Igrejas Cristãs Evangélicos. Existe uma espécie de marcatismo, uma perseguição implacável ao diferente. É  um assédio verbal, emocional ou psicológica contra todo aquele que pensa diferente.

Vota em partido progressista? Será perseguido. É casado e não tem filhos? Será perseguido. É mãe e não está casada?  Ousou elogiar qualquer avanços dos últimos 13 anos? Será perseguido. Tem noção de pastores que cometem delitos e devem ser submetidos ao crivo da lei? Será perseguido. Não há folga, tranquilidade, calma ou maleabilidade. Ou você pensa como determina a cartilha humana (deixo claro: nada a ver com a biblia), ou você está fora.

Interessante observar a inexistência de autocritica nos bancos e nos púlpitos. Milhares e milhares de pessoas se encontram fora das Igrejas Cristãs Evangélicas. São 11 milhões de pessoas. Um contingente do tamanho da cidade de São Paulo. Uma multidão que em casa lê a Palavra de Deus, ora, estuda, assiste pregações pela internet e mesmo assim não se sente animado a frequentar uma Igreja Cristã Evangélica. Se sente deslocado, excluído.

Pior: a igreja e quem está dentro dela não se sente portador de qualquer nicho de responsabilidade pela situação. De nada. Colocam-se em um pedestal adornado de ouro e com o dedo indicador em riste não tem qualquer pudor em dizer: “Nós estamos certos, vocês (desigrejados) estão errados”. Nessa arrogância e petulância, ignora-se a dor, o sofrimento e as feridas de milhares de pessoas espalhadas pelo Brasil.

Gente que poderia incrementar o debate e arejar as ideias dentro das igrejas é desprezada ou quiça defenestrada. Quem está dentro das igrejas comporta-se como um doente que está acamado em um hospital e vira as costas ao perceber um semelhante com a mesma anomalia e do lado de fora, jogado na calçada.

Papa Francisco é disparado o principal líder Cristão do Planeta Terra. Não só pela influência da Igreja Católica. Ou por causa de suas ideias presentes desde seu trabalho em Buenos Aires. Papa Francisco faz diferença porque adota dois preceitos básicos: atenção aos excluídos e uma igreja com portas abertas para todos. Todos, sem distinção. Pena, os frequentadores da Igreja Cristã Evangélica estão, na prática, com o cadeado na mão para fechar as portas. 

Despreza a dor do próximo e estipula que está acima de tudo e de todos.

2 COMMENTS

  1. Caro Elias Aredes Junior li seu artigo. Fiquei curioso com a informação de que 11 milhões de pessoas, um contingente do tamanho da cidade de São Paulo, pratica a religiosidade virtual. Onde vc encontrou essa informação? Estão incluídos aí os telespectadores do RR Soares e da IURD?
    Depois de ler seu artigo, li um texto em que o autor pondera sobre fatos esquecidos da religião cristã. Por exemplo, quando o cristianismo surgiu no mundo não era nem considerado religião. Afinal, os cristãos não tinham templo, não ofereciam sacrifícios e de uma maneira geral as pessoas religiosas se sentiam ofendidas pelo tal Jesus. Em todos os exemplos em que Jesus se depara com uma pessoa religiosa e uma rejeitada por motivo sexual (como em Lucas 7), por motivo racial (como em João 3), ou por motivo político (como em Lucas 19) é sempre a pessoa rejeitada que se identifica com Jesus. Você que se considera um “desigrejado” porque os tipos de excluídos que Jesus atraía não são mais atraídos pelas igrejas cristãs contemporâneas?

  2. Gosto deste espaço por me identificar com futebol (sds. bugrinas) e quanto a economia, tendo inclinação pelo desenvolvimentismo, sobretudo por idéias keynesianas e suas interessantes políticas econômicas anticíclicas. Penso que no Brasil, somos minoria absoluta, os interessados por economia e política que frequenta igrejas cristãs. A classe média se “alimenta” de meios de comunicações que são extremamente superficiais, mas eficazes em formar uma opinião monolítica e ultra conservadora e ai neste terreno que se encontra nossas igrejas e suas lideranças, que originalmente é conservadora na sua concepção social e familiar, mas que não consegue se desvencilhar das opiniões econômico-políticas conforme suas rasas e duvidosas influências de JNacional e Veja, fortemente patrocinada por grupos econômicos neoliberais. Para estes grupos econômicos o que apenas importa é manipular a economia sem interferências de governos. Quanto mais enfraquecerem um governo desenvolvimentista eleito democraticamente, tanto mais fácil de se manter uma agenda do rentismo no país. Até aí, cruel, mas é do jogo. Para isso, lançam mão de todo subterfúgio incluindo ultrapassados assuntos como socialismo, comunismo que para os desavisados de dentro das igrejas cristãs, funciona como uma nova Inquisição. A classe média, assim como nossas igrejas mais conservadoras não conseguem enxergar o jogo economico e político. Para piorar ainda mais, temos lideres congressistas evangélicos que sequer poderiam frequentar o congresso, quanto mais se autodenominarem cristãos. Agora sobre cristãos de fato: a Santa Igreja do Senhor Jesus Cristo não são igrejas e denominações e nem lideres ou frequentadores picaretas, mas cristãos, que de fato são imitadores de Cristo, que sentem sede de justiça e que, através do poder do Espírito Santo pode influenciar uma Nação inteira como o nosso sofrido Brasil precisa ser impactado. Os cristãos precisam impactar toda nossa sociedade antes de mais nada e daí esta sociedade impactada pelo sobrenatural enviará seus líderes ao Congresso para que nos represente com Justiça. Portanto, os cristãos precisam atuar, antes de mais nada em suas igrejas (sérias, óbvio), impactar a liderança desta igreja local e se tornar forte, atuante e saudável, depois impactar a sociedade e finalmente toda a Nação. Todo cristão precisa de uma Igreja local para se fortalecer na fé e na comunhão com outros cristãos, perdoando os pecados uns aos outros, assim como o Pai nos perdoou. Nosso Senhor Jesus veio para buscar aqueles que são do Pai, por isso, entendo ser necessário que você continue a frequentar uma igreja e para isso, lembre-se de quantos são os frutos do Espírito Santo descrito em Gãlatas 5 e que precisamos lançar mão para prosseguirmos e assim combatermos o bom combate: AMOR, ALEGRIA, PAZ, PACIENCIA, DOMINIO PROPRIO, AMABILIDADE, BONDADE, MANSIDAO E FIDELIDADE contra estas coisas NÃO HÁ LEI.
    Nossa arma maior: (JOAO 3:16) O AMOR DE DEUS, ENVIANDO SEU FILHO PARA SE SACRIFICAR POR NÓS, PECADORES e INIMIGOS. Esta é a arma que constrange os neoliber….., ops digo, os pecadores e nos torna justos e Santos ao ponto de impactarmos nossa naçao! Procure uma igreja urgente, no amor de Cristo Jesus.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here