1987: Flamengo campeão. Na bola e na caneta!

0
9

Digamos que você organize um campeonato e faça uma divisão entre duas divisões. Coloca de um lado os mais ricos e poderosos e do outro os pobres e resignados. Mas está lá no regulamento que o dirigente assinou: ao final das duas divisões, haverá um cruzamento e os jogos serão determinantes para apontar o campeão. É injusto? É. Mas ao assinar, você, que é rico e poderoso concordou em dar uma chance ao “pobrinho”. Você não entra em campo, os jogos são designados como W.O e a comemoração do título prossegue. Mesmo que você não tenha entrado em campo para finalizar a competição. Passa um tempo e o organizador dá chancela a sua rebeldia e lhe concede o título.

Pois é. Isto nada mais é do que o roteiro vivido hoje a tarde pelo Flamengo que recebeu o reconhecimento do título nacional de 1987. Como a Rede Globo e os poderosos sempre estiveram ao lado do Clube dos 13, nos últimos anos Sport e Guarani sempre foram tratados como doentes terminais, sem qualquer direito a defesa. Uma espécie de censura branca foi instituída e o contraponto nunca foi exposto.

Então é bom deixar claro. Apesar de a intenção ter sido nobre, o campeonato brasileiro de 1987 começou viciado e com erro gravíssimo: desprezar a qualidade técnica. O Guarani foi vice-campeão brasileiro em 1986 e o América (RJ) foi o quarto colocado. Pegue um tempo e tente descobrir se algum jornalista esportivo de grife apontou a sacanagem feita contra esses dois clubes. Esquece, não vai encontrar. Interesse que as mazelas de Copa João Havelange e dos Brasileirões da década de 1970 sempre foram apontadas. Na Copa União, o silêncio impera. Outro detalhe: o Atlético Mineiro foi naquela competição a melhor equipe com léguas de distância do segundo colocado. Perdeu na semifinal para o Flamengo e ficou tudo por isso mesmo.

Penso que para lutar por um país justo e democrático, o passo inicial é antes de tudo obedecer regras e leis. Repito: era injusto e sacana fazer com que o campeão do módulo verde cruzasse com o do módulo amarelo. Mas este foi o regulamento determinado e assinado pelos clubes. Se ninguém entrou em campo na fase final, a conclusão é simples: o regulamento não foi cumprido. O Flamengo pode ter sido campeão, mas foi em um torneio marcado pela falta de critério e pela discriminação contra os pequenos. Infelizmente, poucos vislumbram isso…

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here